Ouça essa matéria na integra

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), subiu à tribuna do Senado nesta quarta-feira (13) e discursou por cinco minutos contra o ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato.

“Não se tratam apenas de convicções políticas míopes, mas de uma overdose de transgressões. Um sindicato clandestino do crime encabeçado por agentes públicos. Prefiro sempre a prevalência das leis sobre pessoas. A lógica monarquista não adianta. ‘Eu sou a lei, eu sou o Estado’, ela foi sepultada depois de revelar farsantes.”

Nesta última segunda-feira (12), Renan já havia criticado outro membro da operação, o procurador Deltan Dallagnol e pediu o afastamento dele junto ao Conselho Nacional do Ministério Público.