Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

Principal candidato à presidência da Argentina, Alberto Fernández agradeceu nesta segunda-feira ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela mensagem de apoio enviada após a vitória da oposição nas eleições primárias realizadas no país no último domingo.

Mais tarde, em entrevista ao programa de TV Corea del Centro, Fernández comentou ataques de Jair Bolsonaro à sua candidatura e disse que “celebra” ser criticado pelo atual chefe de Estado brasileiro, a quem classificou como “um racista, um misógino e um violento que é a favor da tortura”.

“Muito obrigado, querido amigo Lula. Como você bem disse, devemos dar esperança ao nosso povo e cuidar dos que mais precisam”, escreveu Fernández no Twitter, em resposta à mensagem enviada pela equipe de Lula na mesma rede social.

Preso por corrupção na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o ano passado, Lula destacou o “significativo resultado” de Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como candidata a vice, nas eleições primárias realizadas na Argentina.

A chapa da Frente de Todos obteve 47% dos votos contra apenas 32% do atual presidente da Argentina, Mauricio Macri.

Os resultados, piores que o esperado para o governo, geraram pânico no mercado financeiro. O índice Merval, das principais ações cotadas na Bolsa de Comércio de Buenos Aires, caiu quase 38%. O peso despencou em relação ao dólar e o risco-país disparou.

Além de agradecer a mensagem, Fernández desejou poder em breve dar um abraço em Lula. Recentemente, o principal candidato peronista à presidência da Argentina visitou o petista na carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

Por revista Veja