Ouça essa matéria na integra

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), comemorou, pelo Twitter, a vitória de Alberto Fernández nas eleições primárias da Argentina, realizadas no último domingo (11). Para a petista, a derrota de Mauricio Macri, atual presidente do país, é “uma luz no fim do túnel”.

“A vitória da chapa Alberto Fernández-Cristina Kirchner nas prévias presidenciais é uma luz no fim do túnel para o povo argentino e para a América Latina e um enorme alento para todos que lutamos pela democracia. Triunfo animador das forças progressistas sobre o neoliberalismo”, tuitou Dilma.

As primárias de domingo funcionaram como uma megapesquisa das eleições presidenciais de 27 de outubro na Argentina. Como não havia disputa interna nos partidos, o importante era saber qual a proporção de eleitores que votaria em cada chapa. Com 99,37% das urnas apuradas, Alberto Fernández, que tem a ex-presidente e senadora Cristina Kirchner como vice, teve 47,66% dos votos. Macri, candidato à reeleição, recebeu 32,08% dos votos, uma diferença de menos 15 pontos percentuais. Na Argentina, para vencer no primeiro turno é necessário ter 45% dos votos ou 40% com uma diferença de ao menos 10 pontos sobre o segundo colocado.

A deputada federal Gleisi Hoffman, presidente do Partido dos Trabalhadores, também se pronunciou sobre a vitória do kirchnerismo:

“Dia de esperança hoje na Argentina com a vitória nas prévias eleitorais de Alberto Fernández e Cristina Kirchner sobre o neoliberalismo de Macri! Sucesso e parabéns ao povo argentino por decidir que o melhor caminho é o desenvolvimento econômico e social e o combate às desigualdades”, tuitou a deputada.

Vale lembrar que no dia 4 de julho, Fernández visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba. Na ocasião, o companheiro de chapa de Cristina Kirchner, declarou apoio a Lula e afirmou que sua prisão era uma “mácula ao Estado de Direito”.