Ouça essa matéria na integra

O músico Lobão criticou em entrevista ao jornal “O Globo”, divulgada nesta segunda-feira (2), a escolha de Dante Mantovani para o cargo de presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte).

“Vi o Brasil em 1967 na passeata contra a guitarra elétrica. Eu, que faço rock, fico numa situação de fogo cruzado, porque a esquerda detesta rock e a direita também”, acrescentou Lobão.

O roqueiro também falou sobre o que ele chamou de “Bolsonazismo”, assim como fez críticas ao filósofo e escritor, Olavo de Carvalho. “O bolsonazismo é uma doença que assola o Brasil, uma doença paranoica, um delírio conspiratório. Mas eu acho ótimo, porque, quanto mais cafonas eles são, mais mico pagam. Olavo de Carvalho dando conta da agenda de costumes do país, da educação, da cultura, usando todas as armas numa doutrina tirânica e retrógrada”, concluiu.