O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, disse nesta terça-feira (14) estar arrependido por ter chamado o ministro da Justiça, Sergio Moro, de “chefe de quadrilha”.

“Me excedi. Nunca tive a intenção de caluniar o ministro.” O presidente da OAB espera poder “estabelecer uma conversa pessoal” com Moro.