Foto: reprodução

O Ministério da Educação, de Abraham Weintraub, permitiu nesta segunda-feira (06), que seja antecipada a formatura de estudantes que estejam no último semestre dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia e fisioterapia por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

De acordo com a portaria publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU), o “estudante terá de ter completada 75% da carga horária prevista para o período de internato médico ou estágio supervisionado para ser beneficiado com a antecipação da formatura”.

Os alunos que tiverem a formatura antecipada terão de atuar no combate a Covid-19. A portaria define que a carga horária trabalhada durante a pandemia “deverá ser computada pelas instituições de ensino para complementação das horas devidas em sede de estágio curricular obrigatório, para fins de obtenção do registro profissional definitivo”.

A medida vale enquanto durar a situação de emergência pública causada pela doença. Há expectativa de que 5,6 mil alunos de 123 faculdades possam antecipar a formatura e trabalhar nas frentes de combate ao novo coronavírus.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram