Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO

A facção criminosa PCC determinou que seus advogados usem a pandemia do coronavírus (Covid-19) para pedir a prisão domiciliar de integrantes da quadrilha que sejam tuberculosos, diabéticos ou que tenham doenças  imunodepressoras e cardíacas respiratórias, informa o Estadão.

O documento com o pedido foi interceptado pela inteligência da polícia de São Paulo (SP) neste sábado (28).

Segundo o jornal, a organização criminosa ainda orientou os advogados a pedirem regime domiciliar para gestantes e lactantes e para os presos que cometeram crimes sem violência.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram