sexta-feira, 14 de maio de 2021

Prefeitura de Osasco (SP) faz higienização com desinfetante; conselho de química aponta risco

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

A prefeitura de Osasco montou nesta segunda-feira uma tenda no centro da cidade para higienizar as pessoas borrifando uma solução com água sanitária. Infectologistas contestam a eficácia dessa medida contra o novo coronavírus, apontam riscos e dizem que a distribuição de máscaras de pano traria melhor resultado.

Por meio de nota, a prefeitura de Osasco informou que o composto higieniza roupas, pertences pessoais, além dos sapatos. “O Conselho Federal de Química publicou um review que detalha informações que integram o ‘Technical Brief’ da Organização Mundial de Saúde (OMS), lançado neste mês, para auxiliar no enfrentamento à pandemia de coronavírus.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

O documento em que a prefeitura utilizou como base informa que a “solução diluída de água sanitária em poucos segundos (15 a 20s) elimina o coronavírus da superfície dos objetos de sua casa”. O documento ensina misturar 25ml de água sanitária em um litro de água e orienta passar a solução com pano úmido ou com frasco borrifador.

“Temos buscado alternativas para reduzir a disseminação do vírus. No entanto, ainda enfrentamos dificuldades do entendimento da população, que insiste em não respeitar o isolamento social, sendo que o isolamento é uma das medidas mais importantes no combate ao vírus”, disse o prefeito Rogério Lins.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

Segundo a prefeitura, a região central de Osasco tem registrado a movimentação de cerca de 80 mil pessoas por dia no período de quarentena – antes era de 350 mil pessoas/dia. O município pretende ampliar as estações de higienização nos próximos dias. A estação Presidente Altino deve receber a segunda tenda de higienização.

Confira a íntegra da nota do Conselho Federal de Química:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 4

É importante destacar que o material divulgado pelo CFQ orienta o preparo de uma diluição da água sanitária (que tem o hipoclorito de sódio como principio ativo) para ser aplicada em superfícies inanimadas no interior de residências onde não hajam casos suspeitos ou confirmados da Covid-19.

Para desinfecção de ruas, e exclusivamente das áreas públicas excluindo-se os cidadãos que por elas circulam, as prefeituras devem se atentar à Nota Técnica n° 22/2020/SEI/COSAN/GHCOS/DIRE3/ANVISA.

Em momento algum foi recomendado pelo CFQ que a solução diluída de água sanitária fosse borrifada/vaporizada sobre pessoas. O hipoclorito de sódio é corrosivo e pode causar irritação na pele e nos olhos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos