A Justiça Militar em São Paulo condenou 42 policiais militares presos durante a Operação Ubirajara, uma das maiores contra policiais no estado. Eles foram condenados por crimes de organização criminosa, associação para o tráfico de drogas, extorsão praticada por agente público, corrupção passiva e falsidade ideológica.

As penas impostas variam de 5 a 83 anos de prisão. Os policiais podem recorrer da decisão.

Segundo as investigações, os policiais tinham ligações com o PCC, facção que age dentro e fora dos presídios. Eles atuavam em um batalhão no Jardim Marajoara, Zona Sul de São Paulo, e foram presos em dezembro de 2018.

A corregedoria da PM e o Ministério Público apontaram que eles recebiam propina para fazer vista grossa e avisar traficantes de futuras operações.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram