O retorno das aulas presenciais do ensino médio das escolas públicas e particulares de São Paulo foi mantido para o dia 7 de outubro. Segundo o governo do Estado, a medida vale também para a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Já as aulas presenciais do ensino infantil e fundamental só devem voltar no dia 3 novembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O anúncio oficial foi feito na coletiva desta sexta-feira (18) pelo governador tucano João Doria. O retorno deve ser feito dentro de uma programação escalonada e não é obrigatório. Doria frisou que cabe a cada prefeitura decidir o momento certo de reabrir as escolas.

De acordo com o governo de SP, a decisão de começar pelo retorno de jovens e adultos é baseada no índice de evasão escolar. “Essas etapas são as mais afetadas pela evasão escolar e que prejudica, principalmente, os estudantes mais pobres”, afirmou Doria.

Em 125 municípios paulistas as aulas de reforço escolar já começaram e tentam diminuir essa lacuna.

João Doria também anunciou a liberação de mais R$ 50 milhões para manutenção dos prédios escolares no estado. Para garantir a segurança na rede estadual, a Secretaria da Educação vai distribuir 12 milhões de máscaras de tecido, 300 protetores faciais de acrílico, 10.168 termômetros a laser e 10 mil totens de álcool em gel.