Além das 48 mortes confirmadas por coronavírus (Covid-19) em São Paulo, o governo do estado investiga se outros 20 mortos estavam infectados pela doença, informa O Globo.

Segundo o jornal, a demora para a confirmação se dá por causa da sobrecarga de exames de diagnóstico no Instituto Adolfo Lutz, que tem fila de cerca de 8 mil amostras para análise.

“Se alguém apresenta síndrome respiratória aguda deve ser identificado como suspeito para a Covid-19. Mas isso nem sempre é feito. Tem um delay e, às vezes, os hospitais não fazem a notificação. Isso porque eles se preocupam primeiro em tratar os pacientes. Mas estamos trabalhando intensamente para não ter subnotificação”, disse Paulo Menezes, coordenador de Controle de Doenças do governo paulista.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram