Ouça essa matéria na integra

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta terça-feira (10), por maioria de votos, a denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra o ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União (TCU), e o filho dele, Tiago Cedraz.Celso de Mello juntou-se a Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes e formou maioria.


Aroldo e Tiago Cedraz foram denunciados por suposto tráfico de influência. Quando deu maioria de votos contra a denúncia, a defesa do ministro e do filho dele divulgou uma nota na qual afirmou que eles “sempre confiaram na Justiça”.


“Li com com muita calma e confesso que não há elementos mínimos de prova, mesmo nessa fase preliminar de conhecimento, a existência de dados de convicção, que ao sugerir, indiquem viabilidade da acusação penal”, disse Celso de Mello.

Votaram pelo recebimento somente Edson Fachin e Cármen Lúcia.