O Hospital Albert Einstein divulgou nessa quinta-feira (21) que conseguiu desenvolver um novo teste para diagnosticar o novo coronavírus. O teste irá permitir que seja possível atestar simultaneamente  até 1.536 amostras, o que significa um volume 16 vezes maior do que é possível processar hoje pelo método RT-PCR. 

Segundo o hospital, o exame genético não irá apresentar casos de falso-positivo, e possuem precisão equivalente ao do RT-PCR. O preço final do teste deve ser menor que o do seu similar que hoje custa em torno de R$ 250, mas ainda não está fechado.

O objetivo é que a a nova tecnologia seja usada na testagem em massa da população medida crucial para o controle da doença.