A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está avaliando se apronfudar mais em projetos de vacinas contra a covid-19 no mundo para tentar uma produção conjunta.

Segundo a instituição, tem mais de 160 trabalhos em andamento em todo o planeta. Os pesquisadores estão tentando evitar fazer projeções, mas é possível descobrir uma vacina para a Covid-19 até o ano que vem.

Durante uma audiência realizada na Câmara, na quarta-feira (27), o diretor de Bio Manguinhos da Fiocruz, Maurício Zuma, informou que todas as parcerias são avaliadas e acrescentou também que ainda é cedo falar em recursos, mas espera o apoio federal.

O diretor do laboratório de imunologia do  Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (Incor), Jorge Kalil, pondera que os estudos no Brasil esbarram na burocracia.  Kalil lembra que o financiamento privado também é importante nas pesquisas.

A diretora Médica da Sanofi Pasteur no Brasil, Sheila Homsani, destacou que a empresa tem duas frentes de trabalho para a vacina contra a Covid-19, e está a todo custo evitando dar prazos para o desenvolvimento da imunização. Fora a vacina, os laboratórios tem investido pesado no desenvolvimento de testes para constatar o coronavírus.