O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FGTS) aprovou na tarde desta terça-feira (11), a proposta do Governo Bolsonaro para distribuição de R$ 7,5 bilhões entre os trabalhadores cotistas, referentes à parte do lucro do fundo em 2019.

Segundo o Conselho, os valores serão depositados até 31 de agosto de forma proporcional aos saldos de cada conta que detinha recursos em 31 de dezembro do ano passado.

O montante equivale a 66,23% do resultado global do FGTS em 2019 que teve superávit em R$ 11,324 bilhões.

Segundo o conselho do FGTS, a repartição de R$ 7,5 bilhões com os trabalhadores e o acréscimo de juros e atualizações monetárias significam uma rentabilidade total de 4,90% para as contas no ano passado.