Divulgação

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, decidiu nesta quinta-feira (9) colocar Fabrício Queiroz em prisão domiciliar, Preso desde 18 de junho, Queiroz é apontado como operador de um suposto esquema de “rachadinhas”.

No habeas corpus, a defesa solicita a conversão da prisão preventiva em domiciliar. Os advogados mencionam o estado de saúde de Queiroz e o contexto de pandemia do novo coronavírus, além de criticarem fundamentos da medida autorizada pela Justiça.  O MP entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a investigação volte para a primeira instância.

 

Siga a Gazeta Brasil no Instagram