Após quase dois meses de transição, André Brandão tomou posse como novo presidente do Banco do Brasil (BB) nesta terça-feira (22). Brandão foi empossado pelo presidente Jair Bolsonaro em cerimônia fechada, no Palácio do Planalto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Brandão ainda não fez declarações públicas desde que chegou a Brasília para assumir o cargo, que era de Rubem Novaes. Por conta da pandemia, a posse também foi discreta, no gabinete de Bolsonaro e sem discursos. Entre os poucos convidados, estavam o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o antecessor na presidência do BB.

Brandão comandava a área do HSBC Global para as Américas em Nova Iorque. Ele foi indicado para assumir a presidência do BB pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e logo teve o nome aprovado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo presidente Jair Bolsonaro, já que se mostrou um profissional competente e jovem. Porém, demorou quase dois meses para assumir o BB por conta do processo de saída do HSBC.

Ainda assim, Novaes aguardou os quase dois meses de transição para passar o bastão para Brandão. Ele comandou a sua última reunião da diretoria do BB nessa segunda-feira (21/09). Depois, oficializou a renúncia ao cargo de presidente do Banco do Brasil em fato relevante enviado ao mercado na noite dessa segunda-feira.

A exoneração a pedido de Novaes e a nomeação de Brandão foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União, no início da tarde desta terça-feira, após o encontro com o presidente Bolsonaro.