Foto: reprodução

Em 2019, a arrecadação dos sindicatos despencou no Brasil, porém, as entidades já haviam sentido a queda após a reforma trabalhista de Temer, em 2017, que acabou com a obrigatoriedade do imposto sindical.

No ano passado, o presidente Jair Bolsonaro tentou proibir o desconto da contribuição sindical da folha de pagamento e as receitas diminuíram ainda mais.

Segundo dados da Secretaria do Trabalho, ligada ao Ministério da Economia, de 2017 para 2019, a arrecadação dos sindicatos caiu 96%, passando de R$ 2 bilhões para R$ 88,2 milhões (resultado parcial de 11 meses). Em 2017, as receitas obtidas pelos sindicatos, com imposto e contribuição, eram de mais de 2 bilhões de reais.

Até novembro de 2019 a arrecadação dos sindicatos foi de R$ 88,2 milhões, uma redução de 66% em relação à média de 11 meses de 2018.

Se a comparação for entre a média de 11 meses de 2017 e 2019, o resultado é ainda mais discrepante: a diferença é de 95%

Siga a Gazeta Brasil no Instagram