Ouça essa matéria na integra

O fundo soberano da Noruega, que administra 1 trilhão de dólares, retirou a Petrobras de uma lista de empresas que poderiam ser descartadas para receber investimentos devido ao risco de corrupção. Conselho de Ética do fundo acredita que o risco de corrupção na empresa está reduzido.

 

Desde 2016, os investimentos noruegueses eram limitados pelo risco de roubalheira na estatal brasileira.

“Essa avaliação é baseada, entre outras coisas, em acordos legais com as autoridades dos EUA, que confirmam que a Petrobras implementou medidas abrangentes de melhoria desde que a investigação começou em 2014”, afirmou o banco central do país, que administra o fundo.