Videoconferência dos líderes do G20

O G20 anunciou na tarde desta quinta-feira (26), a injeção de US$ 5 trilhões na economia global para amenizar os impactos do coronavírus (Covid-19).

Em comunicado publicado após reunião extraordinária, G20, do qual o Brasil faz parte, afirmou que “fará o que for preciso para combater a pandemia, garantindo empregos e renda”:

Estamos adotando medidas imediatas e vigorosas para apoiar nossas economias; proteger trabalhadores, empresas –especialmente as micro, pequenas e médias empresas– e os setores mais afetados; e proteger os vulneráveis através da proteção social.

Os líderes do G20 se propuseram, ainda, a compartilhar dados epidemiológicos e de saúde, além de reforçar os sistemas públicos de saúde e a capacidade de produção de materiais médicos.

Bolsonaro participa de videoconferência com líderes do G20

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta manhã (26). O grupo debateu sobre questões sanitárias e econômicas envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

Nesta quarta-feira (25), Ernesto Araújo, do Itamaraty, disse que o consenso formado entre os líderes do G20 vai “na mesma direção defendida pelo presidente Jair Bolsonaro”:

“Nos trabalhos preparatórios para a videoconferência dos líderes do G-20 sobre coronavírus, a ser realizada amanhã (26), formou-se o consenso de que todos os governos devem trabalhar para proteger a vida dos cidadãos e, ao mesmo tempo, preservar o emprego, restaurar a confiança, permitir a retomada do crescimento econômico e reduzir as perturbações ao comércio. Desse modo, o G-20 (onde estão Brasil, EUA, China, Índia, Japão, europeus, Arábia Saudita, Coreia etc.) se orienta na mesma direção defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.”

Siga a Gazeta Brasil no Instagram