Ouça essa matéria na integra

O Tribunal de Contas da União (TCU) deve barrar a contratação de militares da reserva para trabalhar na força-tarefa que o governo pretende montar para reduzir a fila de espera de 1,3 milhão de pedidos do INSS, informa O Estadão.

De acordo com o jornal, o TCU “já avisou o governo de que terá de ser elaborada uma solução ampla para o recrutamento de pessoal, abrindo a possibilidade de contratação também para civis”.

Atualmente, 7.820 servidores do INSS fazem a análise de documentos para a concessão de benefícios. Com os militares, o objetivo é liberar 2,1 mil servidores do próprio órgão para analisar os pedidos de benefícios.