A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas decidiu nesta quinta-feira (6), por 12 votos a 6, arquivar pedido de impeachment contra o governador Wilson Lima (PSC) e o vice-governador Carlos Almeida Filho (PTB). Outros cinco deputados se abstiveram da votação.

Apresentada pelo presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas Mário Vianna, e pela oftalmologista Patrícia Sicchar, a denúncia os acusava de suposta prática de crimes de responsabilidade e improbidade administrativa envolvendo o mau uso dos recursos públicos na área da saúde durante a pandemia do novo coronavírus.

A decisão do plenário aprovou parecer do relator da Comissão Especial de Impeachment da Assembleia, deputado Dr. Gomes (PSC), pelo arquivamento do pedido. Em seu relatório, o parlamentar usou como justificativas, nas suas palavras, “a inépcia da acusação, a ausência de justa causa, a atipicidade dos fatos narrados, a ilegitimidade passiva do vice-governador e a inexistência de cometimento de qualquer crime de responsabilidade” por parte do governador e do vice.

Segundo o presidente da Assembleia, deputado Josué Neto (PRTB) – que votou contra o arquivamento -, existem outros oito pedidos de impeachment contra Wilson Lima aguardando apreciação pela procuradoria da Casa.