A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira (29) 278 mandados de busca e apreensão e 76 de prisão temporária na Operação S.O.S., que apura desvios na Saúde no Pará. As diligências estão em cumprimento nas cidades de Belém, Capanema, Salinópolis, Peixe-Boi, Benevides, no Pará, Goiânia, em Goiás, Araçatuba e diversas outras cidades em São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo O Antagonista, a PF faz buscas no gabinete do governador do Pará, Helder Barbalho.

Os alvos são pessoas ligadas a um grupo dedicado a desvios de recursos públicos na área da Saúde, destinados à contratação de organizações sociais para a gestão de hospitais públicos do Pará, dentre eles os hospitais de campanha montados para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, informou a PF paraense.

Os suspeitos são empresários e membros da cúpula do governo do Pará, além do próprio governador Helder Barbalho. A investigação mira o período de agosto de 2019 a maio de 2020, quando 12 contratos teriam sido firmados entre o governo do Pará e organizações sociais ligadas ao grupo investigado, no valor de R$ 1,28 bilhão.

A ação começou em colaboração com o Ministério Público Federal na cidade de Araçatuba, com desdobramentos na cidade de São Paulo, e conta com o auxílio da Controladoria-Geral da União e da Polícia Civil de São Paulo.

Os investigados podem responder pelos crimes de fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As penas podem chegar a 60 anos de prisão.