Dado Ruvic/Reuters

O CEO da companhia farmacêutica AstraZeneca, Pascal Soriot, afirmou neste domingo (24), em entrevista à emissora “BBC”, que a população do Reino Unido pode ter acesso à vacina contra o novo coronavírus em setembro deste ano, se os testes forem bem-sucedidos.

A empresa, que tem sede em Cambridge, trabalha junto com especialistas das Universidade de Oxford, com o objetivo de desenvolver e distribuir em massa o medicamento.

“Recebemos um pedido do governo britânico para oferecer 100 milhões de doses”, explicou.

Segundo o CEO da AstraZeneca, é preciso que a vacina faça a doença desaparecer totalmente do organismo, para que seja provada a eficácia.

 

*EFE

Siga a Gazeta Brasil no Instagram