Pessoas que já contraíram tipos de resfriados mais amenos de variantes do novo coronavírus podem ter imunidade contra a covid-19, mesmo sem tê-la contraído, aponta um estudo publicado na revista científica Science.

De 20% a 50% das pessoas que já contraíram algum tipo de coronavírus mais leve têm uma resposta imune reativa ao novo vírus — exatamente porque o corpo é capaz de se lembrar, sugere o estudo.

Analisando amostras de sangue humanas datadas de 2019, antes de o SARS-CoV-2 começar a circular, os pesquisadores mapearam 142 epítopos de células T (também conhecidas como linfócitos T, ajudam o organismo na defesa de infecções).

Para os pesquisadores, isso não significa que os indivíduos que contraíram as variações OC43, 229E, NL63 e HKU1 da covid-19 estão necessariamente imunes à nova variante, mas que “a memória de células T para os coronavírus que causam o resfriado comum pode ajudar a entender a pelo menos uma parte da extensa heterogeneidade observada na covid-19”.