O governador tucano de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira (23) que estudos clínicos comprovam a segurança da Coronavac, vacina chinesa contra Covid-19 desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. Em entrevista coletiva, ele afirmou que 94,7% dos mais de 50 mil voluntários testados na China não apresentaram nenhum sintoma adverso em relação à vacina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Os resultados dos estudos clínicos realizados na China mostraram baixo índice, de apenas 5,3%, de efeitos adversos e de baixa gravidade – a maioria apresentou apenas dor no local da aplicação da vacina”, disse Doria.

Destes que apresentaram efeitos adversos, 3,08% relataram dores no local da aplicação da vacina, 1,53% sentiram fadiga e apenas 0,21% tiveram febre como efeito colateral. O governo afirmou também que sete pessoas, das 50.027 vacinadas na China apresentaram efeitos considerados mais graves, como perda de apetite, dor de cabeça e febra acima de 38,5 ºC.

“Resultados comprovam que a Coronavac tem excelente perfil de segurança e comprovam também a manifestação feita pela OMS há duas semanas indicando a Coronavac como uma das oito mais promissoras vacinas em desenvolvimento em seu estágio final em todo o mundo”, completou o tucano.

Doria afirmou também que os estudos da China demonstraram que a Coronavac apresentou 98% de eficiência na imunização das pessoas testadas no país asiático e voltou a dizer que o primeiro lote da vacina, com 5 milhões de doses, será recebido no Instituto Butantan já em outubro.

Na mesma entrevista, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que o governo de São Paulo já obteve autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ampliar de 9 mil para 13 mil os voluntários testados nas fases subsequentes do programa, em que devem ser incluídos também crianças e idosos.

“Recentemente foram aprovados os estudos de fase 1 e 2 em crianças na China, que devem começar brevemente. Na fase 1 serão testadas 72 crianças. Na fase 2 serão mais 480 voluntárias”, completou Covas.