CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou nesta sexta-feira (02) parcerias com as redes sociais Twitter e a chinesa Tik Tok para combater a supostas “desinformações” durante as eleições municipais de 2020. As plataformas se comprometeram a facilitar o acesso a informações que elas considerem “fidedignas” sobre o processo eleitoral.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante o anúncio, por videoconferência, o gerente de Políticas Públicas do Twitter Brasil, Fernando Gallo, pediu que os usuários leiam a política de integridade cívica da plataforma, que veda alguns conteúdos relacionados ao pleito. Ele também frisou que o Twitter baniu em todo mundo a veiculação de anúncios políticos ou eleitorais. “Entendemos que alcance político deve ser merecido, e não pago, portanto, não vamos vender publicidade nessa eleição”, disse Gallo.

O diretor de Políticas Públicas da chinesa TikTok no Brasil, Ricardo Tavares, também ressaltou uma atualização nas políticas da plataforma para deixar mais clara a proibição a conteúdo que eles consideram como “enganoso”.

Uma equipe do TikTok deverá ajudar a Justiça Eleitoral a fazer publicações mais eficazes na rede social de vídeos curtos, que é marcada pela presença de um público mais jovem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE