CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro vai recorrer ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro Celso de Mello de proibir depoimento presencial no inquérito que apura suposta interferência do presidente da República na Polícia Federal. A informação é da CNN.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com fontes da emissora americana, a decisão foi tomada em reunião de Bolsonaro com o advogado-geral da União, José Levi Mello do Amaral Júnior, na tarde desta sexta-feira (11), no Palácio da Alvorada.

Ainda de acordo com o veículo, auxiliares de Bolsonaro dizem que o agravo deve conter uma “mensagem dura” contra decisões monocráticas de ministros de tribunais superiores que afetam os demais poderes.

Como é investigado, o chefe do executivo pode se reservar o direito de permanecer em silêncio. A decisão do ministro não determina local e data do depoimento, que devem ser definidos pela Polícia Federal.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE