O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deixa o Palácio da Alvorada, em meio ao surto da doença por coronavírus (COVID-19), em Brasília, Brasil, em 20 de abril de 2020. REUTERS / Ueslei Marcelino

O presidente Jair Bolsonaro deve começar a judicializar ataques pessoais e ameaças de morte que vem sofrendo, segundo auxiliares jurídicos do chefe do Executivo. A informação é de Igor Gadelha da CNN.

De acordo com o jornalista, um desses auxiliares avaliou que a medida será tomada porque a “coisa está ficando pesada” por parte de adversários e opositores do chefe do Palácio do Planalto.

Nesta semana, o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, já pediu à Polícia Federal (PF) abertura de inquérito sobre uma charge publicada pelo Blog do Noblat, que, associa uma suástica nazista a Bolsonaro.