(Brasília - DF, 25703/2020) Presidente da República Jair Bolsonaro, durante coletiva de imprensa ao lado do Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto, do Presidente da Caixa Pedro Guimarães e do Presidente do BNDES Gustavo Montezano. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (29), ao sair do Alvorada, ser contrário à aplicação do exame da OAB.

“Eu acho justo [não precisar do exame]. Fez faculdade, pode trabalhar. Não tem que fazer exame de ordem, não. É um caça-níquel muitas vezes, tá certo?”, disse o presidente.

Na saída do Palácio da Alvorada, ele foi abordado por apoiadores dizendo que os advogados queriam trabalhar:

“Tinha projeto de interesse de vocês no passado. O Eduardo Cunha colocou em votação quando era presidente [da Câmara] e foi derrotado, com toda a força que ele tinha naquele momento. Então, você vê a dificuldade de atender seu pleito”.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram