O presidente Jair Bolsonaro em entrevista  ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, na noite desta sexta-feira (22), após o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), liberar a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, o presidente comentou sobre a medida de apreensão do celular dele e do filho Carlos Bolsonaro para a perícia.

Na entrevista, o presidente comentou as três notícias-crimes enviadas por Mello à Procuradoria-geral da República que pedem desdobramentos das investigações. As medidas solicitadas também incluem um depoimento de Bolsonaro.

“Só se o presidente da República for um rato pra entregar o telefone. Jamais entregaria um celular numa situação dessa. Só se fosse um rato pra entregar o telefone”, disse o presidente.