Foto: Divulgação

A equipe de comunicação do Twitter emitiu uma nota neste domingo (6) para rebater matérias com ‘pesquisas’ ou ‘estudos’ que atribuem a robôs  postagens favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro.  A rede social afirmou que uma investigação interna concluiu “não encontrou manipulação coordenada generalizada’

O Twitter afirmou ainda que aplicativos que tentam adivinhar se contas são robôs ”têm se mostrado metodologicamente falhos porque só acessam sinais externos das contas’

Confira a íntegra da nota do Twitter:

“Temos visto matérias baseadas em pesquisa sobre a suposta presença massiva de robôs em conversas específicas no Twitter no Brasil. A respeito deste tema, gostaríamos de esclarecer que (segue o fio):

Aplicativos e pesquisas de terceiros que se valem de nossa API para tentar adivinhar se contas são robôs têm se mostrado metodologicamente falhos porque só acessam sinais externos das contas;

essas informações são muito limitadas em relação àquelas de que o Twitter dispõe para determinar se uma conta é ou não uma automação indevida, o que pode levar a falsos positivos.

Inferências como essa não levam em conta as medidas defensivas do Twitter para garantir que o conteúdo automatizado não influencie as conversas na plataforma, uma vez que essas iniciativas não são refletidas em tempo real na base de dados utilizada por terceiros para pesquisa.

O Twitter conduziu uma investigação interna sobre as conclusões da pesquisa e não encontrou manipulação coordenada generalizada, mas seguirá acompanhando de perto essas conversas na plataforma”

Siga a Gazeta Brasil no Instagram