Former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva arrives at the Federal Police headquarters, in Curitiba, Brazil, April 7, 2018. REUTERS/Ricardo Moraes

Em 7 de abril de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se entregava à Polícia Federal (PF), após a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

Antes de ser preso, Lula ficou dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. Hoje, a prisão do petista completa dois anos. 

À época, o comboio seguiu por vias de São Bernardo e de São Paulo até a Superintendência da Polícia Federal, na Lapa, Zona Oeste, onde chegou às 19h44. Manifestantes a favor e contra a prisão o aguardavam ansiosos pela passagem do petista.

A vida do ex-presidente foi marcada por pedidos de liberdade recusados, tentativas de anular a decisão, tentativa de candidatura à Presidência, derrota do PT nas eleições. Até que em 8 de novembro de 2019, após 580 dias preso na sede da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram