Ouça essa matéria na integra

A defesa de Lula acusa a Procuradoria-Geral da República (PGR) de agir de má fé para prejudicar o petista no processo que trata da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro.

Na petição, os advogados de Lula afirmam que a manifestação da PGR é “factualmente incorreta” porque desconsidera o parecer da ex-procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sobre as mensagens divulgadas pelo portal The Intercept.

“A Procuradoria Geral da República, por erro ou má-fé, desconsiderou essa manifestação anterior para trazer uma nova manifestação aos autos sobre o mesmo assunto, causando tumulto processual”, pontua.  Por isso, pedem que a peça seja “desentranhada” do processo, ou seja, desconsiderada.

No pedido encaminhado pelo subprocurador-geral da República José Adonis ao ministro Edson Fachin, a PGR pede a rejeição dos novos requerimentos apresentados pela defesa do ex-presidente Lula, nos quais aponta suspeição de Moro.