Lula quatro dedos
Foto: Guilherme Santos/Sul21

Ouça essa matéria na integra

O ex-presidente Lula, condenado a 17 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia, recorreu da decisão ao TRF-4 um argumento curioso. 

Segundo a revista Veja, Lula reclama no TRF-4 que a pena foi agravada por ele ser ex-presidente, quando, na verdade, deveria ser tratado como um cidadão comum do serviço público.

O MPF ironizou: Vê-se que se trata de insatisfação com a decisão, que não considerou o cargo de presidente da República um cargo trivial de servidor público”.