Na época em era governador de São Paulo, a Odebrecht presenteava José Serra (PSDB) com caixas de vinhos sofisticados durante cinco anos. Os mimos eram oferecidos no aniversário do senador e no Natal. A informação é da CNN e constam das delações premiadas que ajudaram a fundamentar a recente denúncia contra o tucano apresentada pelo Ministério Público Federal.  

Os delatores são os ex-executivos da empreiteira Carlos Armando Guedes Paschoal e Benedicto Barbosa.

Ainda segundo a emissora americana, na planilha do “Setor de Operações Estruturadas” da empresa, onde as propinas eram organizadas, o tucano aparece primeiro como “Careca” e depois como “Vizinho”, já que ele era vizinho de outro delator, Pedro Novis, que também organizava os pagamentos.  

Nela, os delatores contam que presentearam Serra nas datas abaixo. Na descrição, estão os tipos do vinho e seu valor atual considerado pelos investigadores. A soma total é de quase R$ 220 mil. 

Aniversário de 2007
6 garrafas Alma Viva Primeira safra 1997 Valor unitário: total: R$ 2.380 
6 garrafas Sena 2001 Valor da unidade: R$ 1.680 

Natal de 2007
12 garrafas Chadwick
Valor médio unidade: R$ 1.613

Aniversário de 2008
12 garrafas Don Melchor 2003
Valor unidade: R$ 720

Aniversário de 2009
6 garrafas Léoville Las Cases
Valor unidade: R$ 1.600 

Natal de 2009
6 garrafas Romanée Conti Grands Echezeaux
Valor unidade: R$ 21,5 mil 

Aniversário de 2010
6 garrafas Carmin de Peumo
Valor unidade: R$ 954

Natal de 2010
6 garrafas Chateau La Mission
Valor unidade: R$ 5,8 mil

Natal de 2011
6 garrafas Rousseau Clos-de-Beze
Valor unidade: R$ 3,5 mil