Ouça essa matéria na integra

A Justiça peruana decretou na terça-feira (14) a prisão preventiva do ex-prefeito de Lima, Luis Castañeda, acusado de ter recebido contribuições ilegais de campanha das construtoras brasileiras OAS e Odebrecht.

Castañeda, que governou a capital do Peru por dois períodos (2003 a 2010 e 2014 a 2018), é acusado de ter recebido ilegalmente US$ 480 mil da OAS e outros US$ 150 mil da Odebrecht para sua campanha à prefeitura em 2014.