A PGR (Procuradoria-Geral da República) denunciou nesta segunda-feira (6) o deputado federal Paulo Pereira da Silva (Solidariedade-SP), o empresário Marcelo Odebrecht e outras duas pessoas pelos crimes de corrupção nas modalidades ativa e passiva e lavagem de dinheiro, ocorridos entre 2013 e 2014.

Os investigadores obtiveram acesso a áudios da corretora de valores Hoya, responsável por realizar pagamentos em dinheiro vivo para a Odebrecht, e detectaram diálogos entre os entregadores de dinheiro e um assessor de Paulinho da Força, Marcelo Cavalcanti, combinando as entregas

Segundo a PGR, a denúncia revela provas do pagamento de R$ 1,8 milhão em vantagens indevidas ao parlamentar, que presidia a legenda. Em contrapartida, Paulinho da Força, como o deputado é conhecido, teria atuado em favor do grupo empresarial no Congresso Nacional, além de negociar com sindicalistas o arrefecimento de movimento paredista contra obras de saneamento tocadas pela empresa em Santos (SP).

Siga a Gazeta Brasil no Instagram