Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

O ex-ministro Antônio Palocci (Governos Lula e Dilma) citou  deputada federal, Gleisi Hoffmann e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, na delação premiada que fechou com a Polícia Federal, relata a Crusoé.

Palocci  conta ter sido o responsável pela distribuição de valores ilícitos pagos pela Camargo Corrêa ao Partito dos Trabalhadores, por meio de doações oficiais nas eleições de 2010.

O ex-ministro afirma que Gleisi Hoffmann e Fátima, que se elegeu governadora em 2018, “tinham plena ciência da origem ilícita das doações realizadas pela Camargo Corrêa.”

Palocci afirma ainda que chegou a informar que Gleisi também recebeu doações extraoficiais pagas pela OAS. Segundo o ex-ministro, a petista teria recebido 800 mil reais da empreiteira.