Nesta sexta-feira (07) a defesa do ex-secretário de transportes de São Paulo, Alexandre Baldy, encaminhou um pedido ao ministro do Supremo Gilmar Mendes, solicitando que seja derrubada sua prisão temporária, decretada ontem (06) na Operação Dardanários.

A ação da defesa de Baldy, foi direcionada  ao ministro porque ele é relator de outro processo no STF no qual envolve Paulo Câmara, ex-gestor da organização social Pró-Saúde.

Ainda de acordo com as investigações, a entidade pagou R$ 500 mil a Baldy em 2014 para que ele conseguisse liberar pagamentos atrasados que ela tinha a receber do governo de Goiás.