Foto: reprodução

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta (1), o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, foi questionado sobre o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite de ontem (31). No discurso, Bolsonaro usou trecho da entrevista do chefe da organização, sobre a situação de trabalhadores informais durante a pandemia de coronavírus.

“Ontem, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro usou suas palavras de uma maneira para distorcer o que foi dito. Minha pergunta é: Qual a sua mensagem para o povo brasileiro e para a liderança brasileira?”, questionou o repórter. 

Tedros não respondeu e passou a pergunta para o diretor-executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS, Dr. Michael J. Ryan:

“Eu acredito que a mensagem que a OMS tem dado para todos os países é que precisamos de uma estratégia que funcione para todos, para batalharmos contra essa doença. Nós precisamos de, além de colocar isolamento, nós precisamos também de vigilância, intervenção em saúde pública, detecção de casos, isolamento, quarentena, fortalecer o nosso sistema. E muitos sistemas ao redor do mundo, eles tem lidado com essa tragédia, então, é muito importante que todos os países levem isso muito à sério e fiquem prontos, preparem o seu sistema de saúde, fortaleçam a arquitetura do sistema de saúde, engajem a comunidade, eduquem a comunidade e tragam a comunidade para essa discussão e não deixem ninguém para trás. Esse é um conselho que temos dado para todos os países e não só para o Brasil”.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram