Foto: Reuters/ Agustin Marcarian

Our Wolrd In Data, uma organização da Universidade de Oxford anunciou que vai parar de utilizar os relatórios da Organização Mundial Da Saúde  (OMS) como base para suas pesquisas. O grupo afirma que os dados apresentados pela OMS estão incorretos.

“Planejávamos utilizar os dados da OMS como fonte, acreditávamos na organização internacional para avaliar a situação da pandemia. Os relatórios podem ser encontrados no site deles [OMS].

Desde o dia 18 de março, se tornou impossível confiar nos dados que a OMS postou, sobre o crescimento da pandemia. A organização zerou o relógio de tempo no relatório do dia 58, causando uma interferência entre os relatórios 57 e 58, comprometendo todo os futuros relatórios.

Além disso encontramos outros diversos erros de informação nos relatórios e os reportamos para a OMS.”

A OMS é a “agência internacional responsável pela saúde pública mundial”. A Organização chegou a cometer dezenas de erros em seus relatórios entre fevereiro e março, uma errata foi divulgada, mas muitas das informações dos relatórios já estavam na mídia e muitas não foram corrigidas.

Por isso há um número crescente de teses que acreditam que o coronavírus (Covid-19) não é tão letal quanto os relatórios da OMS descrevem, já que os dados que eles apresentam estão equivocados, errados ou manipulados.

A OMS é uma organização dirigida por pessoas, está fadada a errar, mas estes relatórios estão sendo usados por líderes mundiais, para definir o futuro de seus países e da humanidade. É nesse momento que precisamos ter as informações mais concretas e verdadeiras sobre a pandemia do coronavírus, para o bem da cidadania mundial.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram