O Facebook e o Twitter censuraram nesta quarta-feira (05), contas oficiais da campanha do presidente dos EUA, Donald Trump, após a publicação sobre a pandemia da covid-19.

O vídeo censurado pelo Facebook mostra uma entrevista concedida pelo presidente dos EUA à emissora Fox News. Nela, Trump afirmou que as crianças praticamente não podem contrair o coronavírus: “Se você olhar para crianças, elas são quase – e eu diria quase que definitivamente -, mas quase imunes a esta doença”. Elas “têm um sistema imunológico mais forte”.

“Este vídeo inclui falsas alegações de que um grupo de pessoas é imune à covid-19, o que é uma violação de nossas políticas em torno de informações desagradáveis ​​e nocivas”, disse o porta-voz do Facebook, Andy Stone. Esta é a primeira vez que o Facebook retira um post do presidente por violar as políticas da empresa sobre informações falsas.

O Twitter, por sua vez, anunciou ter bloqueado temporariamente a conta oficial da campanha de reeleição do presidente americano.

Na mensagem publicada pela conta @TeamTrump, o mandatário afirma que as crianças são “quase imunes” à covid-19, o que viola as regras contra a desinformação na rede social, explicou um porta-voz da plataforma à Agência France Press.”O proprietário da conta deverá apagar o tuíte antes de poder voltar a tuitar”, completou.