AFP

O Irã executou um ex-funcionário do Ministério da Defesa acusado de vender informações para a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), disse o Judiciário iraniano nesta terça-feira. Segundo o porta-voz Gholamhossein Esmaili, citado pelo site Mizan, Reza Asgari havia se ligado à CIA durante seus últimos anos no Ministério da Defesa e vendido à agência americana informações sobre o programa de mísseis do Irã. Ele havia se aposentado há quatro anos da divisão aeroespacial do Ministério da Defesa.

Segundo o porta-voz, Asgari recebeu quantias significativas de dinheiro dos serviços de inteligência dos Estados Unidos “após sua aposentadoria, vendendo as informações que possuía sobre nossos mísseis”.

— Foi identificado, julgado e condenado à morte — declarou Esmaili, que contou que a execução ocorreu na semana passada.

Esmaili disse ainda que uma sentença de morte para Mahmoud Mousavi-Majd, um iraniano também acusado de espionagem para os EUA e Israel, ainda será cumprida. De acordo com o porta-voz, ele seria responsável por informar os Estados Unidos sobre os deslocamentos do general Qassem Soleimani, assassinado em um ataque executado por Washington em janeiro em Bagdá.

A espionagem teria sido conduzida até 2018, quando Majd foi preso. Soleimani comandava a Força Quds, unidade especial da Guarda Revolucionária, e era o militar mais poderoso do Irã.

No ano passado, o Irã anunciou que havia capturado 17 espiões que, no entender do governo, estavam trabalhando para a CIA.

*Com informações de AFP

Siga a Gazeta Brasil no Instagram