O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, assinará ainda nesta quinta-feira (11) um decreto com as novas autorizações de abertura para os setores de cultura e lazer, os últimos ainda paralisados por causa da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

A partir da próxima segunda, os cinemas poderão voltar a funcionar. As boates e casas de espetáculos, por outro lado, terão que aguardar até 14 de julho, em um atraso dos planos iniciais estipulados pelas autoridades locais.

O processo de relaxamento de medidas de restrição e reabertura econômica e social na Itália foi iniciado em 4 de maio, após quase três meses de confinamento e paralisação no país.

A imprensa italiana publicou nesta quinta o rascunho do decreto, ainda sujeito a outras modificações, em que são estabelecidas as reaberturas e também as respectivas normas de segurança para evitar o contágio.

No caso de cinemas e teatros, a partir de segunda, quando funcionarem, deverá haver um sistema de reserva de assentos, com garantia de um metro de distanciamento entre os espectadores, o que limitará a ocupação das salas.

A quantidade máxima de pessoas presentes nos ambientes fechados, desses serviços, será de 200, enquanto ao ar livre, de mil.

Também na próxima segunda, será autorizada a prática de esportes coletivos ao ar livre, entre amigos, em parques e praças. As crianças também poderão utilizar brinquedos públicos.

A Itália registrou até esta quinta 236.142 casos e 34.167 mortes em decorrência da Covid-19, de acordo com os números oficiais.

*Com informações da EFE