Explosão em Beirute

O presidente do Líbano, Michel Aoun, disse nesta sexta-feira (7), que foi aberta uma investigação para averiguar se a explosão no armazém da região portuária de Beirute do começo desta semana foi causada por negligência, acidente ou uma possível interferência externa. “A causa não foi determinada ainda. Há a possibilidade de interferência externa por um míssil ou uma bomba ou outro ato”, declarou Aoun.

A explosão em Beirute na última terça deixou ao menos 154 mortes e cerca de 5.000 feridos. Vários bairros da capital do libanesa tiveram danos em casas e prédios, e dezenas de milhares de pessoas ficaram desabrigadas.

O presidente disse que a investigação sobre a explosão tenta descobrir três questões. “Primeiro, como o material entrou e foi armazenado, segundo se a explosão foi resultado de negligência ou acidente e, em terceiro, se houve interferência externa”.

Segundo informações de autoridades do Líbano, a explosão de terça 4 foi causada pela detonação de 2.750 toneladas de nitrato de amônio que estavam armazenadas de forma incorreta no porto de Beirute. A investigação busca saber o que gerou a detonação.