Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

O Reino Unido e a União Europeia chegaram a um novo acordo sobre o Brexit, anunciaram na manhã desta quinta-feira (17) o premiê britânico, Boris Johnson, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, após uma maratona de negociações para evitar um divórcio sem acordo.

“Temos um ótimo novo acordo. Agora o parlamento deve concluir o Brexit no sábado, para que possamos passar para outras prioridades, como o custo de vida, o [combate] ao crime violento e [a defesa do] meio ambiente”, declarou Boris Johnson em uma rede social.

“Onde há vontade, há acordo. Nós temos um! É um acordo justo e equilibrado para a UE e o Reino Unido. Recomendo ao Conselho Europeu que respalde este acordo”, afirmou Juncker no Twitter.

O que acontece agora?

O anúncio foi feito horas antes da reunião em Bruxelas que reunirá representantes europeus para apreciar e votar o acordo. Posteriormente, o texto também deve ser aprovado pelo Parlamento britânico. Boris Johnson não conta com o apoio da maioria dos parlamentares para aprovar o novo texto em uma sessão extraordinária que deve acontecer no sábado.

O Partido Unionista Democrático (DUP), da Irlanda do Norte, já afirmou que não apoiará o acordo.

Acordos rejeitados

O Parlamento britânico já rejeitou três outros acordos fechados pela antecessora de Boris Johnson, Theresa May, com a Comissão Europeia. Fortemente pressionada após a terceira derrota no Parlamento, May renunciou ao cargo abrindo espaço para que chegasse ao poder Boris Johnson, uma figura de destaque no referendo de 2016, que decidiu pelo Brexit.

Ele defende que o Reino Unido deixe o bloco em de 31 de outubro com ou sem acordo. Por isso, negociadores dos dois lados se empenharam a chegar a um consenso e evitar o que ficou conhecido como “Brexit duro” (ou sem acordo).

Por G1