Mary Trump acusa presidente dos EUA de privá-la de dezenas de milhões de dólares de uma herança

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

WASHINGTON – Mary Trump, sobrinha de Donald Trump, abriu um processo contra o presidente dos Estados Unidos nesta quinta-feira, 24, acusando-o e a outros parentes de privá-la de dezenas de milhões de dólares de uma herança.

A queixa registrada em um tribunal estadual de Nova York contra Donald Trump, sua irmã, Maryanne Trump Barry, e o espólio de seu irmão, Robert Trump, que morreu em agosto, acusa-os de “fraude desmedida” e conspiração.

Jay Sekulow, um advogado de Trump, não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Um advogado que representou Robert Trump também não respondeu. Não foi possível contatar Trump Barry para obter comentários.

A queixa retoma algumas alegações que Mary Trump fez em seu recentemente publicado livro de memórias, Too Much and Never Enough: How My Family Created the World’s Most Dangerous Man (Demais e nunca suficiente: como minha família criou o homem mais perigoso do mundo, em tradução livre).

Mary Trump acusou o presidente e os outros de agiren para “enxotá-la” enquanto manobravam para assumir o controle do espólio de seu avô, Fred Trump, o pai de Donald Trump, que morreu em 1999. “A fraude não era só um negócio de família, era um modo de vida”, afirma a queixa.

Em um comunicado fornecido por seu advogado, Mary Trump disse que os réus “me traíram trabalhando juntos em segredo para me roubar, contando mentira atrás de mentira sobre o valor do que eu havia herdado e me ludibriando para entregar tudo por uma fração de seu valor verdadeiro”. /AFP