Em seus anúncios de campanha para a eleição presidencial do próximo dia 3 de novembro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou uma imagem do Cristo Redentor. Na propaganda, veiculada no Facebook, Trump afirma que irá proteger a estátua da “esquerda radical”.

O intuito da postagem de Trump é em decorrência dos protestos  contra os movimentos que vem derrubando estátuas e monumentos ao redor do planeta. Esse anúncio é apenas um de uma série de postagens que foram lançadas pela campanha do atual presidente no Facebook e no Instagram na semana passada.

“O presidente quer saber quem estava ao seu lado contra a esquerda radical. Nós enviaremos para o presidente Donald Trump, amanhã logo pela manhã, uma lista com o nome de todos os americanos que assinarem. Nós vamos proteger isso [a estátua do Cristo Redentor]” estava escrito na publicação

Nas outras postagens  conteúdos similares que utilizam tuítes e fotos do presidente  saem em defesa do emblemático Monte Rushmore, na Dakota do Sul, onde estão esculpidos os rostos de quatro de seus antecessores históricos — George Washington, Thomas Jefferson, Theodore Roosevelt e Abraham Lincoln.

Estátuas de figuras como Cristóvão Colombo e do ex-presidente Ulysses Grant foram derrubadas recentemente no país. De acordo com  Trump, os atos devem ser vistos e tratados como “extremismo de esquerda” e “buscam acabar com os valores e a história dos Estados Unidos”.