O presidente da China, Xi Jinping, disse nesta terça-feira (22) à Assembleia-Geral das Nações Unidas que Pequim “não tem intenção de travar uma guerra fria ou quente com qualquer outra nação”, à medida que as tensões entre a China e os Estados Unidos aumentam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Continuaremos a reduzir as diferenças e resolver disputas com outros por meio do diálogo e da negociação. Não buscaremos desenvolver apenas a nós mesmos ou nos envolver em um jogo de soma zero”, disse Xi em discurso gravado para o encontro anual virtual de líderes mundiais durante a pandemia de coronavírus.

O líder do Partido Comunista Chinês agradeceu os esforços dos governos globais, em especial dos profissionais de saúde, para enfrentar a pandemia do novo coronavírus e saiu em defesa da OMS alegando que a entidade tomou ações concretas e coordenadas para manter a Covid-19 sob controle.

Xi também enfatizou que irá rejeitar qualquer forma de politização da covid-19:

“Qualquer tentativa de politizar essa questão deve ser rejeitada” afirmou o líder chinês, destacando a necessidade de adotar passos de avanços para a retomada econômica.

Ainda em discurso ele se comprometeu a compartilhar com todos os países, especialmente os mais pobres, os meios para combater a doença, incluindo vacinas contra a doença, que ainda estão em desenvolvimento.